Cartão de crédito: Como controlar seu cartão de crédito

O cartão de crédito é uma ótima ferramenta para quem precisa adiantar o pagamento de alguns boletos ou comprar itens que sejam realmente essenciais no momento.

Entretanto, ele pode se tornar um pesadelo para aquelas pessoas que não sabem se controlar. Se você não pretende entrar nesse grupo, confira agora a dicas essenciais que selecionamos.

Por que controlar o cartão de crédito?

Atualmente, com o auxílio do internet banking, já existem várias ferramentas para o controle do cartão de crédito, desde visualização da fatura em aberto, até do limite que ainda está disponível.

Tudo isso é importante para não extrapolar a conta e acabar pagando mais taxas, deixando que os juros prejudiquem seu controle financeiro. O fundamental mesmo é ter uma boa educação financeira.

Quais as melhores formas de ter controle do cartão de crédito?

Diferente do que muitas pessoas imaginam, controlar a conta do cartão não é uma tarefa impossível. Isto é, quando são colocadas em prática algumas dicas de gerenciamento financeiro. Confira quais são elas:

Selecione um cartão de crédito com limite razoável

Avalie se é mais vantajoso ter anuidade zero ou ganhar pontos para viagem. Além disso, fuja dos limites acima da sua renda mensal.

Tenha atenção ao contrato do cartão de crédito

Leia os termos de uso do cartão de crédito, assim como o contrato que você recebe depois que o crédito é aprovado. Isso evita diversas surpresas.

Anote os gastos do cartão de crédito

É muito fácil ter a falsa impressão de que se pode comprar tudo com o cartão de crédito. Entretanto, quando se dá conta, você já está utilizando todo o seu orçamento mensal para pagar parcelas.

Por isso, utilize aplicativos de finanças ou até mesmo um bloquinho de papel para deixar seus gastos registrados.

Empréstimos para Negativados: É possível fazer um empréstimo estando negativado?

No Brasil, o número de pessoas negativadas é absurdo. Milhões de pessoas estão inadimplentes. Mas, quando estão nesse momento, é quando mais precisam de crédito no mercado para pagar contas e dívidas e poder limpar o seu nome novamente. Porém, é nessa situação que a maioria das instituições financeiras se negam a oferecer crédito.

Se você se enquadra nesses milhões de brasileiros que estão com o nome sujo, fique tranquilo, mesmo sendo mais difícil de encontrar, existem empréstimos para negativados. Basta pesquisar com muita atenção quais são as instituições financeiras que oferecem esse tipo de empréstimo.

Existem algumas empresas no mercado que fazem empréstimos para negativados, a liberação do crédito depende muito do valor escolhido e você precisa ter a ciência que os juros serão mais altos do que os praticados no mercado. Afinal, você tem um histórico que não pagou alguma conta no passado.

Tipos de Empréstimos para Negativados

  • Empréstimo consignado: O pagamento do empréstimo é feito via desconto a algum benefício do INSS (pensão ou aposentadoria) ou diretamente na folha de pagamento, em caso de funcionários públicos;
  • Imóvel como garantia: para quem tem um imóvel quitado no nome, a instituição usa como garantia do empréstimo;
  • Carro ou moto como garantia: Se você tem um automóvel ou uma moto, quitados no nome, você pode usá-los como garantia do empréstimo.

Caso você opte pelas opções de garantia de bens, fique atento as cláusulas do contrato do seu empréstimos para negativados, pois, em caso de inadimplência a instituição tomará posse do seu bem.

Cuidados quando está negativado

Se você está em busca de Empréstimos para Negativados, deve tomar alguns cuidados:

Golpes: Algumas empresas fraudulentas tentam enganar os negativados, que muitas vezes estão desesperados para fazer um empréstimo e aplicam golpes. Pedem para realizar um depósito antecipado de garantia, e no final, você só perde dinheiro. Pesquise bem sobre a empresa que está querendo fazer negócio;

Sites fraudulentos: Fique atento aos sites que podem ser fraudes. Observe se há erros de ortografia e não possui formas de contato, essas são as principais características de um site falso;

Cuidado com a documentação: Como as instituições financeiras correm um risco maior ao realizar empréstimos para negativados, a burocracia também é um pouco maior. As análises são feitas com rigor. Por esse motivo preste bastante atenção com a documentação que você está mandando, para não correr risco de ser recusado;

Cuidado com os juros: Como já dito, os juros para empréstimos para negativados são maiores que os praticados no mercado. Afinal, as empresas estão correndo um certo risco. Mas, isso não te dá o direito de questionar se a taxa for abusiva.

Na hora de procurar Empréstimos para Negativados, fique atento com essas dicas, pois, podem facilitar a sua vida e evitar cair em golpes e até mesmo pagar altas taxas de juros.

Agora, se você não foi aceito por nenhuma instituição que ofereça Empréstimos para Negativados, tente entrar em contato com a instituição da dívida e tentar um acordo.

Simulador de empréstimo: 3 Formas de fazer simulação de empréstimo

Fazer o uso de um simulador de empréstimo é a melhor forma de você saber as condições de pagamento, parcelas e juros desse tipo de serviço sem antes contratá-lo.

Hoje, é possível encontrar diversas opções para você simular o seu empréstimo, muitas delas online ainda.

Com o uso de um simulador de empréstimo você poderá contratar esse serviço de forma mais segura, sabendo exatamente quanto pagará no final. Veja abaixo três formas de fazer uma simulação de empréstimo.

1.            Sites online

Hoje na internet há várias opções de sites que possibilitam fazer o uso de um simulador de empréstimo, e muitos deles ainda possibilitam contratar o serviço.

São sites de bancos e financeiras online, que prestam o serviço de contratação de empréstimo, ou apenas fazem a intermediação desse tipo de transação, com grandes bancos ou instituições de crédito.

Veja abaixo alguns dos sites que você pode simulador de empréstimo:

  • Just Online
  • Creditas
  • Lendico
  • Bom pra Crédito
  • Simplic
  • Geru

2.            Sites de bancos renomados

Além das financeiras online, é possível fazer o uso de um simulador de empréstimo nos sites de grandes e conhecidos bancos brasileiros.

Alguns dos bancos que oferecem esse tipo de serviço, são:

  • Itaú
  • Banco do Brasil
  • Bradesco Caixa Econômica Federal
  • Santander

3.            Ir até uma agência ou financeira

E claro, a forma mais conhecida e perfeita para quem não se dá bem com tecnologias, é ir em uma agência bancária ou financeira para pedir que seu gerente ou atendente e faça a simulação do empréstimo para você.

O importante é que você sempre faça o uso de um simulador de empréstimo antes de contratá-lo, desta forma, você estará ciente do valor do empréstimo a longo prazo e parcelas antes mesmo de contratá-lo.

Empréstimo deve ser um serviço contratado com muita calma, e principalmente, muita pesquisa.

Consórcio X Financiamento_ Qual é a melhor opção_ Prós e contras

Consórcio X Financiamento: Qual é a melhor opção? Prós e contras

Ao decidir comprar a casa própria é comum surgir a dúvida sobre qual a melhor forma de pagamento, sobretudo entre consórcio ou financiamento. Apesar de parecerem similares, esses tipos de negociação apresentam diferenças e vantagens que podem facilitar a aquisição de um bem de alto valor aquisitivo.

Essa dúvida geralmente aparece pela falta de informação sobre o assunto, por isso, a melhor forma de decidir qual a opção ideal para você é analisando alguns pontos sobre essas duas formas de negócio.

Consórcio X Financiamento_ Qual é a melhor opção_ Prós e contras

Confira agora nosso artigo para descobrir como o consórcio e o financiamento funcionam, quais as características presentes neles e quais os prós e contras de cada uma delas.

Como funciona um consórcio?

O consórcio é uma forma de compra programada, onde um grupo de pessoas que querem adquirir um bem ou serviço, mas não precisam dele imediatamente, se juntam para diluir esse valor em várias parcelas. Os preços das parcelas são calculados através dos fatores tempo e número de consorciados.

A soma das parcelas pagas todo mês resulta em um valor que permite adquirir um ou mais daquele bem ou serviço que está sendo “comprado”, assim, é gerada uma carta de crédito que será entregue ao consorciado que foi sorteado, para que ele use na aquisição que deseja.

Apesar de não possuir juros, incide-se uma taxa de administração cobrada pela empresa responsável pelo consórcio, as mais baixas do mercado giram em torno de 12%.

Como funciona um financiamento?

O financiamento é basicamente um empréstimo que possui um objetivo específico. O cliente pega o crédito de um banco ou financeira com a finalidade de adquirir um bem que pode ser um carro, um imóvel, uma moto, dentre outros, criando assim uma dívida que será paga ao longo de um período.

Assim, a instituição a qual você tomou o financiamento cobra um valor de juros, que vai variar conforme a duração do pagamento, ou seja, em quantas parcelas você dividiu. Em média, os juros cobrados são de 18% ao ano, mas variam de acordo com o bem desejado.

 

Quais as características do consórcio e do financiamento?

Antes de desvendarmos os prós e contras de cada uma dessas modalidades de negócio é preciso entender suas respectivas características. Para que sua análise fosse mais prática, agrupamos elas em duas listas, confira!

Consórcio:

  • Recebe o bem apenas quando sorteado
  • Pagamento de taxas, seguro prestamista e fundo de reserva
  • Normalmente tem prazos inferiores aos do financiamento
  • Reajustes anuais pelo INCC (no caso de consórcios imobiliários)
  • Imóveis podem ser valorizados acima do reajuste do INCC
  • Precisa pagar aluguel ou morar com familiares até ser contemplado
  • Risco de inadimplência pelos demais participantes

 

Financiamento

  • Adquire o bem imediatamente
  • Pagamento de juros
  • Possibilidade de diluir as parcelas em prazos mais longos
  • Possui reajustes anuais pela TR
  • O imóvel pode se tornar desvalorizado ao fim do pagamento das parcelas
  • Riscos de crédito do banco

 

Quais os prós e contras das duas opções?

Não há como indicar qual a melhor opção de negócio para seus objetivos, já que essa escolha depende de muitos fatores presentes na situação em que você se encontra.

Por isso, além de saber as características dos dois tipos de crédito, também é importante saber os prós e contras para tomar uma decisão mais assertiva.

 

Consórcio

Prós

  • A taxa de administração é mais baixa que os juros que você pagaria em um financiamento;
  • É possível escolher a quantidade de parcelas que quer fazer;
  • Flexibilidade de uso do crédito, ou seja, você pode fazer um consórcio com uma carta de crédito com o valor que desejar e assim adquirir mais de um bem;
  • Pode utilizar até 10% do crédito para pagar taxas e despesas na aquisição do bem ou serviço;
  • Não há tanta burocracia;
  • Não precisa dar uma entrada.

Contras

  • Algumas vezes o consórcio imobiliário pode sair mais caro que um financiamento, devido ao reajuste do INCC.
  • As parcelas cobradas próximas ao final do período de pagamento aumentam e podem se tornar maiores do que seu orçamento pessoal pode cobrir.

 

Financiamento

Prós

  • Aquisição imediata do bem
  • Opção de antecipar as parcelas com desconto, assim você terminará de pagar antes do prazo estipulado e tem a chance de diminuir o valor.

 

Contras

  • Os juros são altos e muitas vezes, dependendo da quantidade de parcelas paga-se quase o dobro do valor inicial do bem.
  • Na ausência de pagamento a instituição que forneceu o crédito pode tomar o bem, pois o mesmo é a garantia de que o financiamento será pago.
  • Quem decide em quanto tempo (quantidade de parcelas) você vai financiar é a instituição credora.

 

Basicamente, se você pode esperar um pouco para adquirir um bem e fugir dos juros, o consórcio é a melhor opção para você.

Por outro lado, se você precisa adquirir algo imediatamente, o financiamento pode ser a escolha certa, principalmente se aquilo que você for comprar consiga trazer algum retorno financeiro.